O poder combinado de diferentes ecossistemas na protecção e resiliência de regiões costeiras.

Um grupo de cientistas descobriu recentemente que a combinação de recifes de coral, ervas marinhas e mangal, proporciona maior protecção às regiões costeiras do que qualquer habitat individual ou combinação de dois habitats.

Este estudo, realizado em Belize, nas Caraíbas, e pulicado em Julho de 2016 (Guannel et al., 2016), tinha como objectivo quantificar os serviços de protecção costeira providenciados pelos habitats marinhos em diferentes configurações geomorfológicas, condições de clima e níveis de elevação do mar.

Foram investigados e quantificados os serviços individuais e combinados providenciados por três tipos de habitats (recifes de coral, ervas marinhas e mangal) e a sua importância relativa em condições de furacão e condições normais (sem tempestade), ao longo de 9 anos (2005 – 2013), usando projecções actuais e futuras do nível de elevação do mar.

Estudaram-se vários cenários de presença ou ausência de habitats, tendo em conta quer o quadro actual da elevação do nível do mar, quer um quadro futuro com elevação prevista do nível do mar de 1m, e consideraram-se vários factores reversíveis na simulação das condições (p.e. altura das ondas, níveis de inundação, volumes arrastados de lama, etc.).

Constatou-se que a complementaridade destes três habitats torna-os mais capazes de proteger comunidades costeiras contra impactos das ondas e tempestades, em relação a um só habitat de forma individual ou à combinação de dois. No entanto, esta eficácia depende do estado de conservação do habitat, da geomorfologia local, localização do habitat e condições de stresse às quais o habitat está sujeito.

A simulação das condições futuras de elevação do nível do mar mostrou que os recifes com corais vivos mantêm a sua eficácia de proteção e aumentam a sua agregação de forma vertical com o aumento da profundidade, enquanto os recifes com corais mortos, com a elevação do nível do mar, se tornam mais rasos e mais fracos, devido a acção das ondas e à erosão, perdendo a sua capacidade de protecção.

Coral outcrop on Flynn Reef

Em condições de tempestade, descobriu-se que os recifes de coral e as ervas marinhas contribuem positivamente na redução do potencial da erosão, através da dissipação da energia das ondas. Por outro lado, as florestas de mangal reduzem os níveis de inundação e arrastamento de lamas e são o único habitat, considerado neste estudo, com potencial para moderar os efeitos das tempestades. A combinação destes três habitats providencia portanto maiores benefícios de protecção costeira e aumento da resiliência das regiões costeiras.

seagrass

Este estudo reforça ainda a importância do uso de abordagens integradas para avaliar os serviços de protecção costeira providenciados pelos habitats marinhos na elaboração de planos de conservação ou restauração.

Fonte

Guannel, G.; Arkema, K.; Ruggiero, P.; Verutes, G. (2016). The Power of Three: Coral Reefs, Seagrasses and Mangroves Protect Coastal Regions and Increase Their Resilience, PLoS ONE 11(7): e0158094, doi:10.1371/journal.pone.0158094

Imagens

Wikimedia

Wikipedia

Wikipedia