Espécie da semana

Para esta semana temos uma espécie invasora: O corvo indiano

Nome cientifico: Corvus splendens
Nome comum: Corvo indiano, Corvo das casas
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Dieta: são omnívoros
Tempo médio de vida: 17 anos
Tamanho: 40-43cm de comprimento, e uma envergadura de 80cm
Peso: 275-325g
Categoria da IUCN: Pouco preocupante


O corvo indiano ou corvo das casas, é uma espécie originaria de Ásia que se espalhou por várias partes do mundo. O seu nome científico significa corvo brilhante, referente à coloração da sua plumagem.

Apresentam um bico preto, coroa preta, peito cinzento, patas pretas, pupila preta e manto cinzento. Os machos e fêmeas possuem uma aparência semelhante, os juvenis distinguem-se por possuírem uma penugem menos brilhante. Existem variações regionais quanto à espessura e à cor das plumagens.

Em Moçambique foi introduzida nos finais da década de 60 na zona sul (Ilha de Inhaca), e actualmente encontra-se distribuída pelas cidades costeiras ao longo do país, nomeadamente Pemba, Nacala, Beira, Inhambane, Matola, Maputo.

Organização social

Os corvos podem formar bandos entre si, sendo muito intolerantes à invasão do seu território.

Reprodução

A época de reprodução desta espécie varia de acordo com a sua localização geográfica. Em alguns locais como na Ásia, os picos de reprodução ocorrem de Abril a Junho, enquanto que na África Ocidental os mesmos verificam-se de Setembro a Junho. São consideradas monogâmicos, mas nalguns casos isso não acontece. As fêmeas põem 3 a 6 ovos e os mesmos variam de cor e tamanho. O tempo de incubação é de 17 dias.

Os ninhos são construídos em árvores perto de habitações humanas, podendo também ser encontrados em construções e postes de electricidade. As crias são alimentadas pelos pais durante 3 semanas, e por vezes são predados por outros corvos, macacos ou outros animais.

Ecologia

Esta espécie encontra-se associada a habitações humanas podendo ser encontrada próxima a aldeias, vilas e cidades.

Alimenta-se principalmente de lixo nas zonas de habitações, de pequenos invertebrados, pequenos répteis e mamíferos, ovos, etc. É uma ave oportunista, visto que se alimentam de quase tudo que seja comestível.

House-crows-foraging-in-seaweed

São presas de potenciais aves de rapina, e podem ter seus ninhos invadidos por macacos.

Economicamente, são responsáveis por grandes perdas a níveis agrícolas, e são consideradas pragas de diversas plantações e danificam cabos elétricos, sendo que as suas fezes podem causar curto circuito nos mesmos.

Ameaças à biodiversidade

Em locais onde foram acidentalmente introduzidas tornam-se invasoras e não tendo competidores naturais causam quedas de populações locais de avifauna. Tal acontece através da predação intensa dos ninhos de aves pequenas, predação de aves adultas, roedores, répteis e outros animais, sobretudo em épocas reprodutivas onde se torna mais agressiva, podendo até atacar pessoas.

Socialmente, é conhecida por causar distúrbios, por causa do seu ruído e por roubar comida. Tem tendência a sujar fontes de água e alimentos, sendo um potencial vector de doenças, não só para o homem como também para alguns animais, especialmente as galinhas (doença de Newcastle).

Distribuição

Sendo uma espécie nativa do continente Asiático, encontra-se amplamente distribuída em vários países. Foi introduzida na África, Médio Oriente, Europa e em várias ilhas, acredita-se que através de barcos e navios.

Ameaças

A espécie é bastante abundante nos seus locais de ocorrência não sendo por isso considerada ameaçada.

Medidas de conservação

Não existem medidas conhecidas para a conservação desta espécie. No entanto em alguns países onde a mesma foi introduzida e passou a ser considerada invasora, vários métodos têm sido utilizados para controlar ou erradicar a mesma.

Curiosidades

  • Estes corvos “banham-se” com formigas. Acredita-se que o fazem pela ação inseticida e fungicida das formigas no corpo da ave, e pela secreção das formigas ajudar quando as aves perdem penas.
  • Antigamente representavam a reencarnação do mal na Europa, e na mitologia são vistos geralmente como portadores de más noticias devido a sua plumagem negra e hábitos necrófagos.

Fonte

http://www.verdade.co.mz/ambiente/48086-corvo-indiano-invade-e-ameaca-cidades-mocambicanas-

http://www.arkive.org/house-crow/corvus-splendens/

http://www.iucnredlist.org/details/22705938/0

http://www.cabi.org/isc/datasheet/15463

https://en.wikipedia.org/wiki/House_cr