Espécie da Semana

Esta semana terá a oportunidade de conhecer o famoso babuíno macaco-cão, um mamífero bem comum por terras Moçambicanas.

Nome científico: Papio Cynocephalus

Nome comum: Macaco-cão, Babuíno, Cole (em macua, dialeto do norte de Moçambique)

Classe: Mammalia

Ordem: Primates

Família: Cercopithecidae

Estatuto de Conservação: Pouco preocupante

Dimensões: Machos: 120-160 cm e 32kg; Fêmeas: 100-120cm e 16kg

Longevidade: aproximadamente 30 anos de vida

Dieta: Omnívoro oportunista

Descrição

O Papio cynocephalus é um primata diurno, semi-terrestre que vive em grupos sociais com vários machos e várias fêmeas (Multimale-Multifemale Group) que variam entre os 18 e 100 indivíduos. Apresenta coloração amarela-acastanhada em todo o corpo à exceção da cara que é preta. A sua cauda é fina, comprida e é caracterizada por apresentar uma pequena ‘quebra’.  Os machos são maiores e mais pesados que as fêmeas. O Papio cynocephalus é omnívoro oportunista, alimentando-se de uma grande variedade de espécies de plantas e animais. O seu padrão comportamental é influenciado pela estação sazonal e pela disponibilidade de alimento, forrageando menos na estação chuvosa.

Habitat

Apesar de ocorrer preferencialmente em floresta de miombo ocorre também em floresta de savana e floresta costeira, podendo adaptar-se facilmente a florestas fragmentadas, incluindo áreas agrícolas. Esta adaptação faz com que a pressão de caça exercida sobre este animal em algumas áreas não seja, até então, muito significativa.

Distribuição

O Papio cynocephalus é um primata do velho mundo, ou seja, é um primata que apenas poderá ocorrer no continente africano e/ou asiático. Como tal, a sua distribuição estende-se desde Somália, Quénia, norte da Tanzânia, Moçambique e em todo o centro-sul de África até à Angola central.

Reprodução

Os indivíduos da espécie P. cynocephalus reproduzem-se em qualquer altura do ano, nascendo apenas um indivíduo por cada gestação. Possuem um período de gestação de 180 dias (6 meses). Estes animais exercem cuidados parentais, sendo que o juvenil trepa para a barriga da mãe durante as primeiras semanas, passando posteriormente para as suas costas até atingir aproximadamente 1 ano de idade.

Ameaças

Não existem grandes ameaças para esta espécie, uma vez que facilmente se adapta a florestas fragmentadas e a zonas agrícolas.

Curiosidade

Os machos para além de maiores e mais pesados que as fêmeas apresentam dentes caninos mais desenvolvidos, permitindo uma identificação clara do sexo do animal quando analisada a sua dentição.

Referências

Alberts, S. C., Hollister-Smith, J., Mututua, R. S., Sayialel, S. N., Muruthi, P. M., Warutere, J. K. & Altmann, J. 2005. Seasonality and long term change in a savannah environment. In Primate Seasonality: Implications for Human Evolution. Brockman, D. K. & van Schaik, C. P. eds. Cambridge University Press. Pp. 157-196.

Altmann, J., Alberts, S. C., Altmann, S. A. & Roy, S. B. 2002. Dramatic change in local climate patterns in the Amboseli basin. African Journal of Ecology 40:248-251.

Kingdon, J., Butynski, T. M. & De Jong, Y. 2008. Papio cynocephalus. The IUCN Red List of Threatened Species 2008: e.T16021A5355778. http://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2008.RLTS.T16021A5355778.en. Downloaded on 3 November 2015.