Biodinâmica dá capacitação em caracterização ambiental ao IIA e diversos parceiros

No final de Abril de 2015, a Biodinâmica capacitou 18 profissionais do IIA e de instituições parceiras na caracterização ambiental dos locais de amostragem de águas na respectiva georreferenciação.

Nos passados dias 28, 29 e 30 de Abril a Biodinâmica leccionou o primeiro Módulo do Programa de Capacitação no âmbito do lançamento da 6a chamada do FNI, integrado no projecto “Ensaio piloto para desenvolvimento da metodologia de avaliação da qualidade da água abastecida nas zonas peri-urbanas da cidade de Maputo”.

Este projecto, financiado pelo Fundo Nacional de Investigação (FNI), consiste numa parceria entre o Instituto de Investigação em Águas (IIA), a Biodinâmica e o Laboratório de Análise de Águas LaLa. O projecto de investigação proposto é composto por um programa de trabalho multidisciplinar, envolvendo várias abordagens metodológicas, para além de uma componente de capacitação técnica e institucional. Tem como objectivos gerais:

  • Testar uma metodologia de trabalho, através de um ensaio piloto, para posterior avaliação da qualidade da água de consumo humano das zonas peri-urbanas da cidade de Maputo e consequente plano de medidas de actuação;
  • Organizar os procedimentos para análises de água do laboratório do IIA;
  • Dotar os quadros técnicos do IIA de competências na área da amostragem e do controlo analítico de águas.

O Módulo leccionado pela Biodinâmica, através dos formadores Hugo Costa e Carlos Litulo, consistiu em capacitar 18 formandos na caracterização ambiental dos locais de amostragem de águas e na respectiva georreferenciação. Aos formandos foram dados conceitos que lhes permitiu: i) perceber os conceitos de poluição e contaminação; ii) perceber quais são as fontes de poluição e contaminação, o modo como chegam à água e respectivas consequências; iii) perceber qual a importância da caracterização ambiental dos pontos de amostragem; iv) saber caracterizar ambientalmente um local de amostragem ao nível de potenciais factores de perturbação e contaminação; v) saber georreferenciar pontos de amostragem. Adicionalmente à componente teórica, este módulo de um curso maior incluiu a realização de trabalho de campo nos Bairros de Inhagóia A e Lúis Cabral.

Para além de técnicos do IIA, receberam formação profissionais de diversas instituições parceiras como é o caso da Direcção Nacional de Águas (DNA), do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG),  do Laboratório Nacional de Higiene de Águas e Alimentos do Ministério da Saúde (MISAU),  do Laboratório das Águas da Região de Maputo (ADM), do Conselho Municipal da Cidade de Maputo,  da Direcção de Investigação, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (DIIDT),  do Centro de Investigação e Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário (CITT),  do Centro de Investigação e Desenvolvimento em Etnobotânica (CIDE), das Forças Armadas de Moçambique (FADM), das organizações comunitárias ESTAMOS e AKK.